Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

História da Arte

História

O ensino da História da Arte na Universidade de Coimbra tem o seu início em 1814, no âmbito da cadeira de Desenho do Curso Matemático, caracterizando-se por uma vocação eminentemente prática. A sua progressiva autonomização como área teórica e de investigação acontece, contudo, a partir do final do século XIX, já então associada ao Curso Filosófico e a nomes como o de Luís Bastos e, sobretudo, António Augusto Gonçalves, figura de importância capital na vida cultural, artística e patrimonial da cidade de Coimbra. 

Acompanhando desde o primeiro momento a história da Faculdade de Letras, a sua crescente importância reflete-se na criação da cadeira de Estética e História da Arte, logo em 1911. Por ela passarão nomes como os de Joaquim de Vasconcelos, Teixeira de Carvalho, Vergílio Correia e Aarão de Lacerda, à medida que as sucessivas reformulações das licenciaturas (1930 e 1957) irão associando esta área do saber às de Filosofia e de História. 

Entretanto, a criação do Instituto de História da Arte, da responsabilidade de Luís Reis Santos, criaria as condições para a dignificação académica desta área de estudos, confirmada pelo legado formativo, científico e humano de António Nogueira Gonçalves, que a partir de 1968 dirige as cadeiras de História da Arte nesta Faculdade. Responsável pelo núcleo inicial da pioneira biblioteca do Instituto de História da Arte, o seu contributo materializar-se-á, às mãos de sucessivos docentes, num projeto de ensino e investigação especializado e autónomo, confirmado na criação da variante de História da Arte da licenciatura em História (1981) e, finalmente, na implementação da licenciatura em História da Arte (2003).


Áreas de intervenção

Como área de estudos consagrada há cerca de um século, a História da Arte desenvolveu um percurso sempre acompanhado pela necessidade de compreensão da matéria artística produzida ao longo dos tempos. Conjugando outras valências do conhecimento e interferindo sobre o domínio patrimonial, constitui-se em patamar privilegiado no acesso à interpretação da materialidade construída pelo Homem e transforma-se no motor fundamental para a decifração dos universos culturais com os quais se envolve. A Museologia, as ciências do Património, o Turismo Cultural ou a Gestão Cultural são apenas algumas das áreas onde a História da Arte se movimenta e assume um papel de proeminente fixação no mercado de trabalho.

A área de História da Arte responsabiliza-se pelos três ciclos de estudo (licenciatura, mestrado e doutoramento) que conduzem, justamente, à consolidação das boas práticas no âmbito do conhecimento aplicado e traduzido em níveis de excelência reconhecida.

A divulgação dos eventos e atividades da História da Arte da FLUC pode ser acompanhada na Página do IHA da FLUC: https://www.facebook.com/historiadaarte.coimbra/