Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Apresentação

· A Secção de Estudos Franceses, antigo Instituto de Estudos Franceses, inaugurado em 1926, teve como primeiro diretor, até 1938, Eugénio de Castro, antigo Diretor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Dirigida, depois, por várias personalidades conhecidas e ilustres professores desta Faculdade – entre os quais Álvaro da Costa Pimpão e Ofélia Paiva Monteiro –, a Secção de Estudos Franceses não cessou de desenvolver os estudos e difundir o conhecimento da Língua, da Literatura e da Cultura Francesa.

· Os docentes da Secção de Estudos Franceses ministram a sua docência nos três ciclos de estudos, de modo especial nas licenciaturas, mestrados e doutoramentos de Línguas Literaturas e Culturas Modernas, e de Tradução.

· A Biblioteca dos Estudos Franceses está em grande parte condensada na sala do antigo Instituto. Em 1993, o Instituto acolheu no seu seio também um Centro de Estudos Belgas cuja biblioteca, já iniciada nos anos quarenta por Emile Planchard, em muito tem contribuído para o desenvolvimento dos Estudos francófonos.

· O rápido crescimento da população estudantil nas duas últimas décadas do século XX e a consequente procura de formação suscitaram a multiplicação das iniciativas do Instituto de Estudos Franceses: jornadas pedagógicas e colóquios, mobilizando um público numeroso, animaram, com o apoio da Embaixada de França e da Comunidade francesa da Bélgica, a sua vida cultural, igualmente ilustrada pela visita de personalidades da cultura e da literatura.

· A Secção de Estudos Franceses tem à sua disposição a antiga sala do Instituto e dois gabinetes adjacentes à mesma sala, e é presentemente coordenada por João Domingues ( jcosta@fl.uc.pt ), igualmente coordenador desta Secção para a Mobilidade incoming e outgoing.

· Entre as suas produções científicas e de divulgação, esta Secção contou, desde 1929, com o Bulletin bibliographique de la Salle Française que, segundo Mendes dos Remédios (à altura Diretor da Faculdade) serviria para “dar ao público português uma visão do movimento bibliográfico e literário francês”. Em 1940, surgiu o Boletim do Instituto de Estudos Franceses, sob a responsabilidade de João da Providência e Costa e de Álvaro da Costa Pimpão. Mais recentemente, a Secção publica, desde Janeiro de 1985, a revista Confluências, editada nesta Faculdade, sob a direcção de Ofélia Paiva Monteiro e de Cristina Robalo Cordeiro.