Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Consórcio liderado pela UC conquista 5 milhões de euros para investigação na área do envelhecimento ativo e saudável

28 julho
Pátio das Escolas
Pátio das Escolas
© UC | Marta Costa

O consórcio “CHAngeing - Connected Hubs in Ageing: Healthy Living to Protect Cerebrovascular Function”, coordenado pela Universidade de Coimbra (UC), conquistou um financiamento de 4 999 693 75 euros para o desenvolvimento e a implementação de práticas inovadoras destinadas à promoção de estilos de vida saudáveis e ao envelhecimento ativo. Com foco particular na prevenção e reabilitação de doenças cerebrovasculares, como é o caso dos acidentes vasculares cerebrais, o projeto vai envolver cientistas, autoridades regionais e de saúde, assim como a sociedade civil, em Portugal e na Grécia.

Ao longo de quatro anos, o consórcio «vai contribuir para criar evidência científica para os benefícios de estilos de vida saudável associados à dieta mediterrânica para promover a saúde e prevenir doenças cerebrovasculares», adianta o coordenador do consórcio e investigador da Universidade de Coimbra, João Malva.

O objetivo central do consórcio europeu vai concretizar-se através do «forte investimento na investigação científica de qualidade, na formação de recursos humanos muito qualificados (ao nível do doutoramento), na transformação do conhecimento em inovação e com impacto no mercado, bem como na capacitação dos cidadãos para ajustar os seus estilos de vida, de modo a promover a saúde e evitar a doença, contribuindo para um envelhecimento ativo e saudável», destaca João Malva.

O consórcio é composto por dois polos, um português e outro grego. Em Portugal, vai ser coordenado pela Universidade de Coimbra e conta com a participação do Instituto Pedro Nunes, do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, do Laboratório Colaborativo Colab4Ageing e da Glintt, empresa que atua na área da saúde. O polo grego é composto pela Universidade de Creta, pela Foundation for Research and Technology - Hellas e conta também com a participação do Hospital Universitário de Heraklion, em Creta.

O CHAngeing conquistou este financiamento em resultado da candidatura apresentada ao programa Horizonte Europa. O concurso “Excellence Hubs” tem por objetivo apoiar projetos focados na inovação, particularmente na promoção e na criação de sinergias entre ecossistemas de inovação e entidades como universidades, empresas, entidades governamentais e a sociedade, em países widening, para alargar a sua participação na investigação.

O trabalho do consórcio vai centrar-se em sete principais áreas de atuação: 1) na criação de sinergias entre e dentro dos dois polos; 2) na promoção de um projeto conjunto para identificar mecanismos celulares e moleculares, bem como alvos terapêuticos para a prevenção e tratamento de doenças cerebrovasculares; 3) na formação avançada, inovação e empreendedorismo de uma nova geração de cientistas e profissionais; 4) na aceleração da inovação e do desenvolvimento de produtos e serviços para o mercado associado à dieta mediterrânica e a estilos de vida saudáveis; 5) na implementação de um projeto piloto para disseminação de literacia em saúde e sensibilização de cidadãos em torno dos benefícios de estilos de vida saudáveis e da dieta mediterrânica na prevenção da doença cerebrovascular; 6) na implementação de um demonstrador de desenvolvimento e aplicação de tecnologias inovadoras para melhorar o tratamento das patologias cerebrovasculares e sua reabilitação; 7) na comunicação e disseminação de informação sobre o projeto para criar impacto na sociedade e nos decisores para promover a saúde ao longo de toda a vida.

Para o Reitor da Universidade de Coimbra, Amílcar Falcão, «a coordenação deste consórcio é mais um marco da importância que o tema do envelhecimento ativo e saudável tem tido, nos últimos anos, na estratégia para a investigação da Universidade de Coimbra, envolvendo iniciativas como o Ageing@Coimbra ou a criação do Instituto Multidisciplinar do Envelhecimento (MIA-Portugal), sendo indiscutivelmente um tema absolutamente central para a sociedade: longevidade com qualidade de vida.»

Este consórcio vem juntar-se a outros projetos na área do envelhecimento que têm contado com a colaboração científica da Universidade de Coimbra, como o Centro Europeu de Referência para o Envelhecimento Ativo e Saudável Ageing@Coimbra, o laboratório colaborativo CoLab4Ageing ou o Instituto Multidisciplinar do Envelhecimento (MIA-Portugal).

UC | Catarina Ribeiro