Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Peça de teatro: Os dados estão lançados

dia 15 de maio 15h00-16h00
15 maio

cartaz

criação coletiva com base em textos de António Tavares, Caio Fernando Abreu, Disney Pixar, Fernando Pessoa, Jacob Levy Moreno, Jean-Paul Sartre, Jojo Moyes, Mutantes, Paula Fernandes, Rumi, Sérgio Godinho

seleção musical a partir de fragmentos de Camillas, Chico Buarque, György Ligeti, Jim Reeves, José Régio, , Luís Cília, Negramaro, Peggy Lee

encenação Stefania Macua e Juan Fresina

grafismo Sofia Amaral

elenco Artemiy Kalinkin, Bárbara Azevedo, Camila, Catarina Durão, Fátima Najarali, Francisco Forte, Giacomo Braulin, Giovanna Angeli, Inês Bastos, Júlia Gusmão, Lara Lopes, Laura Costa, Luís Carneiro, Maria Catarina Sousa, Maria João Carvalho, Maria Luísa Nobre, Margarida Lima, Mariana Alegria, Miriam Bernardino, Miriam Jorge, Samuel Andrade, Sarah Stefanini, Simona Signorile e Sofia Amaral

produção InterDito

apoio à produção Camila, Lara Lopes e Miriam Jorge

objetos cénicos | adereços InterDito

duração 60 min. aprox.

agradecimentos Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da UC, Reitoria UC

sinopse

“  – Perfeito – conclui a velha senhora. – Agora está oficialmente morta.

Eva hesita e depois interroga:

– Mas… onde é que hei-de ir?

– Onde quiser. Os mortos são livres.”

Como se amar garantisse o direito à vida, Pedro Dumaine e Eva Charlier (os protagonistas desta obra de Jean-Paul Sartre), voltam a viver, sendo colocados exatamente no momento em que haviam anteriormente morrido. Tudo parece perfeito, mas a ligação ao passado e as situações deixadas permanecem… e a disputa entre o destino e o livre arbítrio mostra-se árdua.

O que fariam de forma diferente se voltassem a viver?”