Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Preservando a memória do nascimento de uma nação de língua portuguesa

A Universidade de Coimbra (UC) e a Universidade Nacional de Timor Leste assinaram um protocolo com vista à preservação e divulgação, para fins de ensino e investigação, do Arquivo de Max Stahl, num total de 5 mil horas de vídeo que retratam o nascimento da mais nova nação de língua portuguesa.

O povo timorense ainda enfrenta um esforço considerável de construção nacional, esforço no qual a língua portuguesa tem um papel fundamental, criando um vasto campo de oportunidades de cooperação entre os dois povos. Este aspecto está ilustrado no documentário inédito de Max Stahl, “A Língua, A Luta, A Nação”, elaborado com o apoio da UC e mostrado ao público pela primeira vez em Coimbra em dezembro de 2016, ano em que se assinalou os 25 anos do massacre de Santa Cruz.

A Universidade de Coimbra tem uma longa história de apoio à luta do povo timorense, desde a inscrição de Xanana Gusmão como estudante da UC durante o período em que esteve preso em Cipinang, e da criação em 1994 da TimorNet, que se tornou um serviço de referência na Internet sobre o território durante alguns dos anos mais duros da ocupação indonésia. 

Em 2011, Xanana Gusmão recebeu o Doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Coimbra, e em 2012 o Reitor da Universidade de Coimbra recebeu das mãos do presidente da República Democrática de Timor Leste, Taur Matam Ruak, a Medalha de Mérito de Timor-Leste pelo papel da Universidade no apoio da luta de Libertação Nacional.