Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Projeto da UC disponibilizará recursos educativos abertos sobre Portugal e o Holocausto

Investigações "O Holocausto em português" e "MemoMarranos" receberam financiamento da FCT
19 março
Programa Nacional em torno da Memória do Holocausto financiará dois projetos da Universidade de Coimbra
Programa Nacional em torno da Memória do Holocausto financiará dois projetos da Universidade de Coimbra

A disponibilização de recursos educativos em acesso aberto sobre o Holocausto em português e a produção de conhecimento sobre os "marranos" em Portugal estão no centro de dois projetos da Universidade de Coimbra com financiamento recém-aprovado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). Os projetos "O Holocausto em português: um repositório dinâmico de recursos educativos" e "MemoMarranos" terão duração de um ano e foram selecionados a partir do Programa Nacional em torno da Memória do Holocausto, programa de apoio especial a projetos de I&D lançado em 2020. 

Recursos educativos em acesso aberto

O projeto cujo foco é a disponibilização de recursos educativos sobre o Holocausto em Português é coordenado pelo professor catedrático aposentado da FLUC e diretor do Centro de Estudos Sociais (CES), António Sousa Ribeiro. O repositório a ser desenvolvido no âmbito do projeto deverá funcionar "como um arquivo dinâmico diretamente apto a ser apropriado como recurso educativo em português", conforme descreveu António Sousa Ribeiro ao Notícias UC. A ideia é, com o projeto, preencher uma lacuna no que diz respeito aos recursos educativos disponíveis no campo do ensino do Holocausto em português, tendo em conta as recomendações e práticas internacionais e as "Recomendações para o Ensino e a Aprendizagem do Holocausto" emitidas pelo Ministério da Educação de Portugal. 

O repositório será estruturado como um guia, que irá proporcionar acesso a ampla documentação, e oferecer orientação sistemática para a produção de conteúdos e de estratégicas adequadas a cada contexto particular por parte de professores e agentes educativos. 


Investigação colaborativa sobre os portugueses "marranos"

O outro projeto da UC aprovado no Programa de apoio especial com foco na memória do Holocausto em Portugal é o "MemoMarranos", coordenado pelo investigador do Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (CEIS20) e professor da FLUC, João Paulo Avelãs Nunes. A área de atuação do projeto é uma "investigação colaborativa que promova as melhores práticas de intercâmbio de conhecimentos", conforme descrição disponível na página da FCT. Em termos práticos, ele pretende "identificar a documentação relevante para a produção e a divulgação de mais conhecimento científico sobre a evolução, desde o início do século XX até aos nossos dias - com destaque para os anos 1930 e para o período do Holocausto - dos portugueses classificáveis como 'marranos'", informou Avelãs Nunes. Aquele grupo de portugueses, explica o investigador e professor, seriam cidadãos descendentes dos "judeus" (até 1496) e dos "cristãos novos" (séculos XVI a XVIII) lusos que teriam perdido o contacto com o essencial da cultura sefardita [a cultura judaica da Península Ibérica] e com outros segmentos da Diáspora Judaica. 

O projeto dedicar-se-á a identificar e caracterizar a "documentação oral (de memória e de pós-memória), escrita (manuscrita e impressa), gráfica, audiovisual e material, relevante", como destacou o coordenador do projeto.

No total, os dois projetos receberão cerca de 66 mil euros para o seu desenvolvimento.