Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

GUIMARÃES, Bernardino Luís Machado (1851-1944)

Professor da Faculdade de Filosofia

Naturalidade – Rio de Janeiro (Brasil), 28.3.1851 - Porto, 29.4.1944.

Filiação - António Luís Machado Guimarães e Praxedes de Sousa Ribeiro Guimarães.

Matrículas - Matemática, 3.10.1867; Filosofia, 21.6.1869. Graus - Bacharel, 15.7.1873; Licenciado, 14.1.1875; Doutor, 2.7.1876.

Cadeiras - Química Orgânica (1876-1877), substituto; Física (1877-1879), substituto; Botânica (1877-1879), substituto; Agricultura (1877-1880), substituto; Agricultura (1879-1885), lente; Antropologia (1885-1907). lente; Paleontologia (1885-1907), lente.

Cargos – Secretário da Faculdade de Filosofia (18771879); Director do Museu de História Natural (Antropologia) (2.7.1885-1907).

Publicações - Vasta bibliografia, sobretudo de temas políticos, contando-se entre as suas obras: A socialização do ensino (Coimbra, 1897); A Universidade de Coimbra (Coimbra, 1905); Pela República, 1906-1908 (Lisboa, 1908); A irresponsabilidade governativa e as duas reacções:monárquica e republicana (Lisboa, 1924).

Observações - Sócio efectivo do Instituto de Coimbra em 5.3.1873, e sócio honorário em 14.12.1910. Aderiu à Maçonaria em 1874, como nome simbólico de ‘Littré”. Proferiu a Oração de Sapientia de 16.10.1883. Deputado às Cortes do Partido Regenerador em 1883-1887. Criou uma secção de Antropologia no Museu Antropológico e Etnológico da Universidade. Par electivo do Reino em 14.4.1890-1895. Vogal do Conselho Superior de Instrução Pública em 1892. Presidente do Instituto de Coimbra em 1899-1908. Presidente do Conselho da Ordem Maçónica em l892-1895. Director do Instituto Industrial e Comercial de Lisboa, em comissão. Ministro das Obras Públicas em 23.2.1893-1.9.1894. Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano Unido em 895-1899. Aderiu ao Partido Republicano em 1903 e foi Presidente do seu Directório cm 1906-1909. Director do Asilo maçónico de S. João (Lisboa) em 1902-1904. Foi notável a Oração de Sapientia que proferiu em 16.10.1904. Exonerado do corpo docente da Universidade em 25.4.1907 por ter tomado parte activa na greve geral académica de 1907. Ministro dos Negócios Estrangeiros em 5.10.1910-4.9.1911. Transitou para a Faculdade de Ciências em 1911.

Professor da Faculdade de Ciências


Cadeiras - Ciências Biológicas (1919-1922), prof. ordinário.

Observações - Antigo lente da Faculdade de Filosofia, exonerado em 25.4.1907 por motivos políticos. Deputado às Constituintes de 1911 por Lisboa Oriental. Senador da República em 1911-1915. Ministro de Portugal no Rio de Janeiro em 20.1.1912, e depois Embaixador até 1914. Presidente do Ministério em 9.2-12.12.1914, e dos Negócios Estrangeiros até 3.1914. Ministro do Interior em 23.6-12.12.1914. Presidente da República em 5.10.1915-5.12.1917. Exilado por motivos políticos em 1917-1919. Reintegrado na Faculdade de Ciências em 5.1 l.1919 como professor ordinário. Senador da República em 1919-1925. Presidente do Ministério e Ministro do Interior em 2.3-23.5.1921. Aposentado da Universidade por Decreto de 24.1.1925. Presidente da República em 11.12.1925-28.5.1926. Exilou-se de Portugal a seguir à Revolução de 28 de Maio de 1926 fixando-se em França. Soberano Grande Comendador do Supremo Conselho do Grau 33 da Maçonaria a partir de 1929. Regressou ao País a seguir ao armistício de 1940, vindo a falecer no Porta quatro anos depois. 

Nota: O excerto apresentado foi retirado da obra Memoria Professorum Universitatis Conimbrigensis, com a autorização do Prof. Doutor Augusto Rodrigues, editor literário.

[Voltar] [Obras do autor]