Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Coleção Dramaturgia



A coleção Dramaturgia da Imprensa da Universidade de Coimbra (IUC) acolhe alguns dos textos para teatro associados às atividades desenvolvidas no âmbito do TAGV/LIPA. Com esta coleção a IUC pretende contribuir para a afirmação de novos autores e promover a escrita para teatro em Portugal. O catálogo integral pode ser consultado no sítio da Imprensa da Universidade de Coimbra. Mais informações sobre a coleção podem ser consultadas aqui.

Os volumes editados em parceria com o TAGV/LIPA encontram-se também para venda no Teatro Académico de Gil Vicente.

Coleção Dramaturgia


Volumes editados em parceria com o TAGV/LIPA

12.
Título:
I Can't Breathe | A Última Estação | Damas da Noite, uma farsa de Elmano Sancho
Autor:
Elmano Sancho
Posfácio:
Eugénia Vasques
Editora:
 Imprensa da Universidade de Coimbra
Data:
2021
Preço:
a determinar
N.º Páginas:
a determinar
ISBN:
978-989-26-2001-5



11.
Título:
Poemas Dramáticos
Autor:
Pablo Fidalgo Lareo
Posfácio:
Jorge Louraço Figueira
Editora:
 Imprensa da Universidade de Coimbra
Data:
2020
Preço:
a determinar
N.º Páginas:
a determinar
ISBN:
978-989-26-1995-8
Apoio:
Mostra España



10.
Título:
Uma Campa é um Buraco Difícil de Tapar e Outros Textos
Autor:
Jorge Palinhos
Posfácio:
Pedro Eiras
Editora:
 Imprensa da Universidade de Coimbra
Data:
2020
Preço:
a determinar
N.º Páginas:
a determinar
ISBN:
978-989-26-1999-6



9.

Título:
Gigantes em Cena
Autor:
Wole Soyinka (trad. Rosa Branca Figueiredo)
Posfácio:
Rosa Branca Figueiredo
Editora:
 Imprensa da Universidade de Coimbra
Data:
2020
Preço:
a determinar
N.º Páginas:
a determinar
ISBN:
978-989-26-1998-9
Apoios:
TAGV / IPGuarda



8.

Título:
Peças para uma voz
Autor:
João Garcia Miguel
Posfácio:
Fernando Matos Oliveira
Editora:
 Imprensa da Universidade de Coimbra
Data:
2020
Preço:
a determinar
N.º Páginas:
(aprox.) 120
ISBN:
978-989-26-1656-8


7.
Título:
Se eu vivesse tu morrias e Outras Peças
Autor:
Miguel Castro Caldas
Posfácio:
Francisco Frazão
Editora:
 Imprensa da Universidade de Coimbra
Data:
setembro 2018
Preço:
8 euros
N.º Páginas:
280
ISBN:
978-989-26-1658-2
Sinopse:
Mexendo um pouco na cronologia, é possível traçar com estas peças de Miguel Castro Caldas (MCC) um arco narrativo da conjugalidade: os primeiros passos de um casal no epílogo de Os Assassinos (2011), o pedido de casamento em [sem título] carvão sobre tela (2012), a infidelidade em Restauro da Sociedade Conjugal (2010), a vida com filhos em Terreno Selvagem (2016), de novo a infidelidade em Se eu vivesse tu morrias (2016), a solidão (viuvez?) de Não costumo falar contigo (2017). Porquê este interesse pela instituição do casamento? Talvez precisamente por se tratar de uma situação de tal maneira convencional que até a sua subversão (ou traição) é lugar-comum, um tema estafado a partir do qual as variações já foram todas experimentadas, uma matriz narrativa para dispensar a própria necessidade de uma narrativa – e usar o tempo de outra maneira. A escrita de MCC pratica então um certo desrespeito pelas instituições, a começar pelas da própria escrita [...] (in Posfácio).



6.

Título:
A Expressão das Emoções | LED - Viagem ao interior num computador
Autor:
Mário Montenegro
Posfácio:
Carlos Fiolhais
Editora:
 Imprensa da Universidade de Coimbra
Data:
setembro 2018
Preço:
8 euros
N.º Páginas: 
128
ISBN:
978-989-26-1654-4
Sinopse:
Este volume reúne os textos A expressão das emoções (2014) e LED - Viagem ao interior num computador (2006), duas peças inspiradas em temas científicos, escritas e encenadas por Mário Montenegro. Em ambos os casos estamos perante uma escrita que experimenta e abre caminhos no diálogo entre a arte e a ciência, no primeiro caso, especulando sobre a classificação das emoções humanas, que começou por ser ensaiada por fisiologistas e naturalistas do século XIX; no segundo caso, convocando o funcionamento interno de um computador digital, um aparato que surgiu do século XX e veio redefinir as fronteiras da experiência humana. O processo de criação passou pela colaboração entre investigadores e artistas, confirmando o lugar único que tanto o autor como a companhia marionet ocupam em Portugal no âmbito do teatro de tema científico.



5.

Título:
O Meu País é o que o Mar não Quer, e Outras Peças
Autor:
Ricardo Correia
Posfácio:
João Maria André
Editora:
 Imprensa da Universidade de Coimbra
Data:
setembro 2018
Preço:
8 euros
N.º Páginas: 
176
ISBN:
978-989-26-1652-0
Sinopse:
Reúnem-se neste volume peças criadas e levadas à cena pela Casa da Esquina, sob a direção de Ricardo Correia: O meu país é o que o mar não quer, Republicário, #Exílio(s) 61-74 e um auto-intitulado Manual de Criação de uma Comissão de Inquérito, uma espécie de manifesto teatral que ajuda a compreender, em grande medida, o modo como as peças foram criadas e produzidas. O género teatral da primeira e da terceira peça é o teatro documental: a primeira sobre a vaga mais recente de emigração deste país e a segunda sobre os exílios entre 61 e 74, sobretudo no contexto da guerra colonial. Trata-se de um teatro baseado na investigação de documentos sobre acontecimentos históricos ou núcleos temáticos dramatúrgicos, na escuta de vozes e testemunhos de quem viveu os acontecimentos, no entretecer de memórias e expetativas de um povo exilado de si próprio no desconcerto do tempo. Na peça Republicário ressoam vozes longínquas como as das utopias de Platão, Thomas More ou de Campanella: os nomes que não são nomes, as origens que se perdem na distância e até o protagonista que simboliza o veículo do saber nas suas vicissitudes históricas, em jeito de evocação memorial da república e da democracia no diagnóstico da sua ausência.


4.

Título:
Moçambique
Autor:
Jorge Andrade
Posfácio:
  António pinto Ribeiro
Editora:
 Imprensa da Universidade de Coimbra
Data:
julho 2017
Preço:
8 euros
N.º Páginas:
ISBN:
978-989-26-1434-2
Sinopse:
Moçambique é uma fantasia pós-colonial, como afirma António Pinto Ribeiro no posfácio do livro. Uma fantasia no sentido em que nos propõe uma narrativa e uma reflexão simultaneamente capaz de distanciamento crítico e de um diálogo com a política dos documentos, mas também disponível para o jogo com a biografia do autor, com as formas e os materiais da cena. Moçambique é um texto para teatro nascido na fábrica de um coletivo de referência no teatro português contemporâneo, onde a mão engenhosa do dramaturgo foi contributo decisivo para o Prémio Autores, atribuído pela SPA/ RTP, na categoria melhor espetáculo do ano.


3.
Título
:
Biodegradáveis. Ficheiros Secretos
Autor:
Ana Vitorino e Carlos Costa
Posfácio:
Jorge Palinhos
Editora:
Imprensa da Universidade de Coimbra
Data
: maio 2016
Preço
: 8 euros
N.º Páginas:
176
ISBN:
978-989-26-1178-5
Sinopse:
As duas peças que se reúnem neste livro são exemplo paradigmático dessa investida do real na máquina metafórica do palco, e também duas faces inquietantes da mesma moeda com que temos vindo a pagar o conforto inconsciente dos nossos dias. Em ambas vemos o palco tornado laboratório do humano, mais precisamente em dois laboratórios diferentes: o laboratório da informação, no qual organizações quase invisíveis vivem de mapearem os nossos gestos, as nossas escolhas, emoções e tendências; e o laboratório do corpo, em que os sinais vitais, os movimentos invisíveis do corpo, a própria identidade física na qual nos reconhecemos e muitas vezes procuramos moldar, é observada nos seus limites e fragilidades (in Posfácio).



2.
Título: 
By heart’ e outras peças curtas
Autor:
 Tiago Rodrigues
Posfácio:
 Luís Mestre
Editora:
 Imprensa da Universidade de Coimbra
Data:
maio 2016
Preço:
8 euros
N.º Páginas:
 192
ISBN: 
978-989-26-0969-0
Sinopse:
 Neste volume, o segundo publicado pela Imprensa da Universidade de Coimbra, assinalando o projecto dramaturgo residente, associado ao Teatro Académico de Gil Vicente, podemos encontrar as viagens da escrita que fez nos últimos anos pela forma breve. E é com esta forma que Rodrigues se afasta, cada vez mais, do belo animal Aristotélico (da sua extensão e do que nos é dado a ver) e se desvia, simultaneamente, do teatro analítico de Ibsen e do teatro de memória de Pinter. Estamos, portanto, mais distantes de Édipo, de Borkman e de Hirst (in Posfácio).



1.
Título: 
Três dedos abaixo do joelho. Tristeza e alegria na vida das girafas. Coro dos amantes
Autor:
 Tiago Rodrigues
Posfácio:
 Fernando Matos Oliveira
Editora:
 Imprensa da Universidade de Coimbra
Data:
outubro 2013
Preço:
8 euros
N.º Páginas: 
120
ISBN:
 972-989-26-0546-3
Sinopse: 
Os três textos de Tiago Rodrigues agora publicados permitem captar o devir oficinal da sua escrita, entre um momento de afirmação inaugural, representado pelo texto Coro dos amantes (2007), o escritor de espectáculos já na posse plena do seu meio de expressão, com Tristeza e alegria na vida das girafas (2011), e o trabalho ousado de demanda arquivística junto dos censores de teatro do Estado Novo, representado pela peça Três dedos abaixo do joelho (2012), sinalizando também assim a emancipação do autor jovem a partir da memória traumatizada dos autores passados. Os cinco anos que medeiam entre os textos coincidem precisamente com o período de emergência e afirmação criativa de Tiago Rodrigues no panorama nacional. O presente volume assinala em forma de livro a primeira edição do projeto Dramaturgo Residente, associado ao Teatro Académico de Gil Vicente (Coimbra), estando prevista a publicação próxima de um segundo volume dedicado às suas peças curtas (in Posfácio).