/ Apoios / Alimentação

Combate ao desperdício

© sasuc

Desperdício Alimentar no Mundo (FAO, 2011)

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), todos os anos, cerca de 30% de tudo que é produzido no mundo é desperdiçado (cerca de 1,3 mil milhões de toneladas).

Estima-se que cerca 54% das perdas ocorram durante a produção, o armazenamento e o transporte. Os hábitos de consumidores, incluindo as vendas, serão responsáveis por aproximadamente 46% do desperdício de alimentos.


A Estratégia Nacional

Em Portugal, estima-se que esse desperdício ronde 17% da produção anual de alimentos, equivalendo a cerca de 1 milhão de toneladas.

Através do Resolução Conselho de Ministros n.º 46/2018 de 5 de abril foram aprovados a Estratégia Nacional e Plano de Ação de Combate ao Desperdício Alimentar.


Combate ao desperdício alimentar nas cantinas da Universidade de Coimbra

A Comunidade UC reconhece a importância do respeito pelos recursos que a natureza gera e as mãos humanas transformam.

Os SASUC comprometem-se a desenvolver iniciativas de incentivo à redução do desperdício alimentar.

Na Universidade de Coimbra, o combate ao desperdício de alimentos bons para consumo iniciou-se formalmente em abril de 2015 com o lançamento da campanha “Menos é igual a Mais”. Os dados da primeira monitorização estimaram o desperdício alimentar nas cantinas da Universidade de Coimbra em 8 toneladas mensais. Em outubro de 2016 o valor já tinha descido para metade, após ter sido colocada em prática uma estratégia de sensibilização da comunidade universitária para a imperiosidade da utilização racional dos recursos disponíveis baseada na produção e no consumo responsáveis. Considerando as cerca de um milhão de refeições servidas por ano, a adoção de métodos de confeção promotores da eficiência na utilização dos alimentos, a adaptação da quantidade de comida servida em cada prato às necessidades de cada pessoa e a monitorização do desperdício resultam num impacto significativo na redução do desperdício.

Em 2018, a metodologia de análise de desperdício foi revista, tendo passado a ser considerado o indicador índice de restos (IR): a relação entre o que o utente consome durante a refeição face ao que lhe foi realmente servido. O IR é obtido através da divisão do peso dos restos pelo peso dos alimentos distribuídos. O resultado é a relação entre o que o utente consome durante a refeição e do que foi realmente servido (Teixeira et al., 2004).

Dado que o IR também é um indicador de qualidade, a adoção deste indicador permite igualmente medir a qualidade das refeições servidas e a correta adaptação da ementa às necessidades e satisfação da população universitária. Assim, quando o IR é baixo, é possível concluir que o prato corresponde a uma das preferências dos utentes, ao mesmo tempo que indica valores de desperdício muito baixos, aproximando-nos da meta “Desperdício Zero”. Os registos das monitorizações são fundamentais para a implementação de medidas de racionalização e de redução de desperdícios, assim como de otimização da produtividade.

O desperdício alimentar em 2018 (Pdf, 2.0Mb, Pub. 05.02.2019)

Os valores obtidos nas medições realizadas em 2018 indicam que o desperdício nas cantinas da Universidade de Coimbra se situa em níveis ótimos.

© sasuc - Resultado das medições realizadas em 2022 e sua tradução no Índice de Restos.

Entretanto podemos comparar o que se passou de 2018 a 2022 nos gráficos mostrados abaixo:

© sasuc - Evolução do índice de restos (%) 2018-2022

© sasuc - Evolução desperdício per capita 2018-2022


Produção responsável

A equipa SASUC também adotou práticas e comportamentos responsáveis, entre os quais se destaca:

  • Confeção planeada das quantidades e produtos a disponibilizar;
  • Confeção de batatas com casca;
  • Aproveitamento da casca da maçã na salada de fruta;
  • Aproveitamento dos talos da couve e alface na confeção da sopa;
  • Introdução na ementa de sobremesa para o aproveitamento das claras de ovo (pudim Molotov);
  • Aproveitamento de pão em torradas, pão ralado e croutons;
  • Criação de novos produtos que decorram de aproveitamento de alimentos (Xiribitatatatá; Época de Recurso e Honoris casca);
  • Questionamento do/a Utente sobre as quantidades e produtos a servir aquando do empratamento;
  • Comunicação à comunidade universitária sobre a evolução da campanha de combate ao desperdício alimentar.

Consumo responsável

O objetivo global 'Desperdício Zero' está dependente do compromisso de todos.

De uma forma geral, lembre-se de:

  • Sensibilizar outras pessoas para a necessidade da de consumo responsáveis;
  • Enviar os seus contributos para gabadmin@sas.uc.pt.

Em próximas visitas às cantinas da Universidade de Coimbra, assuma a responsabilidade de:

  • Ajustar o pedido às suas necessidades;
  • Aceitar apenas o que pretende consumir.

Reconhecimento de boas práticas

A campanha “Menos é Igual a Mais” foi distinguida em 2015 com o selo PratØ (lê-se prato zero) de reconhecimento de boas práticas de prevenção do desperdício alimentar; em 2016, com a classificação de “finalista” dos Food & Nutrition Awards e em 2017, com a classificação de “finalista” dos Green Project Awards.

Mapas - Cantinas SASUC

Cantinas, Restaurantes e Bares Universitários.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO