UC e SOPLAST assinaram acordo de licenciamento de nova tecnologia para a indústria automóvel

Parceria no desenvolvimento de uma nova geração de eletrónica impressa elástica para integração num cockpit automóvel foi celebrada esta quinta-feira, na Sala do Senado.

25 maio, 2023≈ 3 mins de leitura

A Universidade de Coimbra e a SOPLAST, fabricante de componentes para o setor automóvel, assinaram esta quinta-feira, dia 25, o acordo de licenciamento de uma nova tecnologia na área automóvel e da mobilidade.

“O sucesso da SOPLAST será o nosso sucesso e será o sucesso do trabalhador do investigador Mahmoud Tavakoli, que vê o seu trabalho novamente reconhecido pela sociedade e pelas empresas”, declarou o Reitor da UC, Amílcar Falcão, na cerimónia, que decorreu na Sala do Senado.

"É a partir da investigação que podemos ser melhores naquilo que ensinamos. A investigação serve e ajuda muito a missão do ensino superior. E a transferência de conhecimento para a sociedade civil é fundamental", enfatizou o Reitor.

O acordo entre a UC e a SOPLAST surge na sequência do protocolo de colaboração assinado entre as partes em abril de 2022 – tendo como objetivo o desenvolvimento conjunto de um demonstrador tecnológico para a indústria automóvel, para prova de conceito junto do tecido económico e empresarial internacional.

“O sucesso deste projeto de cooperação deveu-se à partilha dos mesmos valores e à comunicação e coordenação permanente”, entre a SOPLAST e a UC, afirmou também na cerimónia o CEO da SOPLAST, Henrique Rézio, projetando os passos seguintes: "um caminho repleto de desafios", para "validar e industrializar uma invenção num sector altamente competitivo".

O protótipo desenvolvido – uma nova geração de eletrónica impressa elástica para integração num cockpit automóvel – foi apresentado nas edições de 2022 e 2023 da maior feira industrial do mundo, a Hannover Messe, com o apoio institucional da aicep Portugal Global.

Esta colaboração da UC e SOPLAST é um exemplo de sucesso detransferência de tecnologia do universo científico para a indústria no panorama nacional, sendo mais uma colaboração estratégica que reforçará a competitividadee especialização do setor e do País no panorama global.

À celebração do acordo de licenciamento vai seguir-se o processo de validação e industrialização da tecnologia em diferentes aplicações, visando a sua integração a curto-médio prazo no respetivo mercado.

VER ENTREVISTAS