/ ÁREAS DO SABER

ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTE

O Departamento de Engenharia Civil (DEC) participa na Universidade de Verão com a Área do Saber Engenharia Civil e do Ambiente. Os participantes terão a oportunidade de conhecer o DEC, e de participar em várias atividades práticas e jogos que mostram a importância desta Área do Saber para o bem-estar da sociedade.

As atividades propostas visam mostrar a abrangência desta área do conhecimento – que vai desde o projeto, construção, gestão, manutenção de edifícios/pontes/estradas/barragens/torres eólicas… ao uso adequado e eficiente de recursos, a questões relacionadas com a mobilidade de pessoas e bens, etc. Tudo questões importantes num mundo exigente e em constante mudança.

QUERO CANDIDATAR-ME

Programa

As cidades do futuro

Que atividades preciso de ter nas cidades do futuro?

Onde se vão localizar? Onde quero morar? O que quero ter perto da minha casa?

Que tipo de edifícios e de espaços públicos preciso? Como me vou deslocar até lá?

Será que vamos ter carros voadores que se conduzem sozinhos? As cidades do futuro não vão ter poluição?

As cidades do futuro podem ser ginásios? Será que os cenários dos filmes de ficção científica se vão tornar realidade?

Será que vou ser feliz nas cidades do futuro?

Estas são perguntas a que só a Engenharia Civil pode dar resposta.

Equipa responsável: Anabela Ribeiro

Jogo: Queres ser Engenheiro/a Civil e do Ambiente por 1 hora?

Durante esta sessão, os/as participantes serão convidados a pensar e a resolver problemas, como um/a engenheiro/a. Para tal, irão perceber como os/as engenheiros/as conjugam conhecimento fundamental e ferramentas numéricas e experimentais para resolver problemas práticos que afetam a sociedade no seu dia-a-dia e que os/as engenheiros/as civis e do ambiente enfrentam diariamente na sua atividade! No final, será colocado um desafio prático para mostrar quem já consegue pensar como um/a Engenheiro/a!

Equipa responsável: Paulo Coelho

Podemos dormir por cima de uma discoteca?

Numa visita a um laboratório do DEC, com investigação aplicada de ponta, irá demonstrar-se como é que se pode avaliar a possibilidade de algum vizinho poder dormir calmamente por cima de uma discoteca... entre muitos outros problemas que estão associados à vida em edifícios e condomínios (recomenda-se que o conhecimento adquirido não seja aplicado em casa dos pais!).

Equipa responsável: Paulo Amado Mendes e Diogo Mateus

Posso levar um rio para o Laboratório?

A água é um bem essencial à vida, mas para o poder utilizar temos de saber controlar os rios, transportar água potável até nossa casa e levar a água das chuvas e outras menos limpas de volta aos rios, sem os poluir. As visitas ao Laboratório de Hidráulica, para ver o canal de corrente e ondas, assim como sistemas de abastecimento e drenagem de águas, e à Empresa responsável pelo abastecimento de água a toda a cidade de Coimbra, permitirão perceber como isso é possível.

Equipa responsável: Alfeu Sá Marques

Posso construir em cima de areia movediça?

Os/As participantes desta atividade irão explorar os fenómenos que podem dar origem a grandes problemas nas estruturas de engenharia civil e como podem ser prevenidos. Será uma atividade cheia de movimento!

Equipa responsável: António M. G. Pedro; Paulo Miguel C. Matos Lopes Pinto

Porque voam mais os carros em dias de chuva?

Numa visita ao laboratório de pavimentos para infraestruturas de transportes, irá mostrar-se os materiais que compõem as estradas (será alcatrão? será betuminoso?) e que fatores afetam a aderência entre os pneus e a superfície da estrada. Os/As participantes terão a oportunidade de medir alguns desses fatores numa das ruas do Pólo II da Universidade (sim, vão meter as mãos na massa…).

Equipa responsável: Arminda Almeida

Velhos são os trapos

Coimbra é frequentemente considerada como uma das mais emblemáticas cidades Portuguesas, em que a influência dos vários povos que aqui viveram se mantem presente na arquitetura da cidade e dos edifícios, e onde a importância da Universidade na malha urbana não se perdeu no tempo. Num passeio surpreendente a pé da Alta até à Baixa de Coimbra, será possível apreciar a beleza da cidade mais Universitária Portuguesa! (Nota: não se pagam solas novas aos mais apressados!)

Equipa responsável: Raimundo Mendes Silva

Mãos à obra: a construção de uma ponte

Quase todos os objetos, para além de outras características funcionais ou de aspeto, apresentam uma estrutura, a qual lhes confere mais ou menos rigidez, resistência e ductilidade. Nesta sessão, tu constróis uma verdadeira ponte, à escala, e avalias a deformabilidade e a resistência desta estrutura. No final, poderás ficar com a ponte que construíste.

Equipa responsável: Paulo Providência

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO