Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Mensagem do Diretor

João G. Monteiro

Prezado/a Leitor/a:

A Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra é a mais rica biblioteca universitária de todo o espaço lusófono e uma das bibliotecas mais belas e prestigiadas do mundo. Ela reparte-se atualmente por dois edifícios: a Biblioteca Joanina, acabada de construir em 1728, e o edifício principal, que entrou em funcionamento pleno no ano de 1962.

A nossa Biblioteca tem à sua guarda um vasto acervo, composto por documentos de vário tipo como manuscritos, mapas, publicações periódicas e livros, alguns dos quais de valor inestimável, num cômputo geral que se aproxima dos dois milhões. Dirigidos essencialmente à comunidade académica, os nossos serviços compreendem vários espaços de leitura (alguns dos quais reservados a investigadores). Dispomos ainda de um serviço de empréstimo interbibliotecas que permite o acesso do leitor a obras que se encontram em outras instituições congéneres, nacionais e estrangeiras.

Em sintonia com a estratégia da Universidade, a Biblioteca Geral encontra-se empenhada em melhorar continuamente os seus procedimentos, no sentido de facilitar o acesso dos nossos leitores aos livros e documentos que procuram. Nesse sentido, a Biblioteca declara-se interessada em receber dos seus utentes propostas e sugestões de melhoria.

Na sequência de todos os ilustres colegas que me precederam no exercício deste cargo (Luís Mendonça de Albuquerque, Aníbal Pinto de Castro, Carlos Fiolhais e José Augusto Cardoso Bernardes, para me reportar apenas aos últimos 40 anos), também eu me declaro empenhado em manter e aumentar o prestígio e a eficácia da instituição que dirijo, contando, para isso, com a ajuda de todos os funcionários que diariamente aqui trabalham no limite do seu zelo e da sua competência.

No quadriénio em curso (2019-2023), a Biblioteca Geral estará especialmente atenta a cinco objetivos principais: i) a promoção do livro e da leitura entre os jovens; ii) o fomento do diálogo intercultural e inter-religioso; iii) o resgate dos manuscritos dos nossos fundos musicais, numa perspetiva de articulação futura com a investigação e o ensino; iv) a dinamização dos estudos sobre a Universidade de Coimbra, em geral, e sobre as nossas bibliotecas, em particular; v) a melhoria do serviço público que prestamos, com ênfase numa articulação harmoniosa e fecunda entre os domínios do analógico e do digital.

Com a consciência de algumas limitações de circunstância e de estrutura mas com franco sentido de acolhimento, coloco-me ao seu dispor para o que julgue necessário, na expetativa, sempre renovada, de que a Biblioteca que escolheu para trabalhar possa corresponder às suas aspirações e necessidades.

Com as saudações muito afetuosas do

João Gouveia Monteiro

(Diretor da Biblioteca Geral)