Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Formação

UI&D Instituto de Estudos Filosóficos (IEF)

Apoia e dinamiza - dentro das áreas científicas propostas pelos seus grupos de investigação, das áreas de especialização dos membros integrados, e no quadro institucional das Universidades a que estes pertencem - várias oportunidades de formação avançada, nomeadamente programas de pós-graduação (mestrados e doutoramentos) e atividades de especialização científica (pós-doutoramentos).

Todas estas atividades conferentes de grau académico serão realizadas em conformidade com a legislação vigente nas várias Universidades às quais os membros integrados do IEF se encontram vinculados e requerem, por parte dos candidatos aos vários graus, uma matrícula formal nessas mesmas Universidades.

Dada a sua vocação e perfil internacional, o IEF abre as suas portas, também, a tod@s @s estudantes oriundos de instituições estrangeiras que pretendam realizar ou aprofundar os estudos dentro do quadro científico das propostas de investigação dos membros da Unidade.

Apesar do seu núcleo teórico estar articulado em torno da filosofia, é intuito do IEF promover atividades de formação interdisciplinares e pluridisciplinares, cujo horizonte científico possa enriquecer as áreas de investigação de todos seus membros. 

A obtenção de mais informações sobre a formação avançada pode ser efetuada através do endereço eletrónico do IEF ( iestudosfilosoficos@gmail.com) ou dos endereços individuais dos seus membros integrados.

Projetos em curso

(Título da tese, nome do estudante e responsável pela orientação)

Teses de Doutoramento
  • Culpa e Arrependimento — Kierkegaard e a Possibilidade de «Cair em Si», por Isabel Campos; orientador: Nuno Ferro.
  • A teofania cósmica e a metafísica da luz em Nicolau de Cusa, por Marcos Daniel Bazmandegan; coorientador: João Maria André.
  • Copresença em cena da ação da palavra e da ação física: práticas dramatúrgicas em dança contemporânea de Lia Rodrigues e Rui Horta, por Andreia Sofia Dias Marques; coorientador: João Maria André.
  • Teatro como construção de uma cidadania ativa: o caso Teatro Art’Imagem, por Carla Micaela Ribeiro Barbosa; orientador: João Maria André.
  • "Impossible Grass" - A defesa do óbvio em G. K. Chesterton entendida na tradição de Pascal, Kierkegaard e Heidegger, por Vasco Cordovil Cardoso; orientador: Nuno Ferro.
  • O Lume Teatro como modelo de Teatro-Laboratório e a dimensão ético no trabalho do ator, por Elias de Lima Lopes; orientador: João Maria André.
  • Os contornos da nossa estranheza — um estudo sobre a antropologia do monstro incompreensível nos Pensamentos de Blaise Pascal, por Simão Lucas Pires; orientador: Nuno Ferro.
  • Da possibilidade de uma superação da metafísica em Merleau-Ponty, por Antonio B. M. Lima; orientador: Luis Umbelino.
  • Utopia e Messianismo no pensamento de Emmanuel Levinas, por Pedro Vilar; orientadora: Fernanda Bernardo.
  • Corpo e espaço – uma leitura dinamológica da dança contemporânea em espaços não convencionais, por Ezequiel Fernando Azevedo dos Santos; orientador: João Maria André.
  • Individuação Ética: Responsabilidade, liberdade, e justiça na perspectiva levinasiana, por Fernando Silva Santor; orientadora: Fernanda Bernardo.
  • Vida, Imaginação e Riso em Henri Bergson, por Artur Lemos da Silva; orientador: Luis Umbelino.

  • As máscaras tradicionais nos festivais de arte e cultura do século XXI, por Rosiane Bezerra de Oliveira (Dane de Jade); orientador: João Maria André.

  • Os sujeitos discursivos nas canções de Chico Buarque nos períodos ditatorial e democrático, por Maria Irenilce Rodrigues Barros; coorientador: Joaquim Braga.

  • Território entre – Espaço permeável, por Inesa Markava; coorientador: João Maria André.

  • Pensar o humano no compromisso entre a Antropologia Biológica e a Filosofia da Identidade de Paul Ricoeur, por Guilherme Rodrigues; orientadores: Maria Luísa Portocarrero & Eugénia Cunha.

  • A vontade em Hannah Arendt: sentido de uma determinação, por Maria de Fátima Corga; orientador: António Manuel Martins.

  • O instante do amor: tempo e virtude em Vladimir Jankélévitch, por José Manuel Beato; orientadora: Maria Luísa Portocarrero.

  • A soberania política angolana, por Paulo Soma; orientadores: Alexandre G. B. M. Franco de Sá Diogo F. Ferrer.

  • A Soberania em Questão. Poder, Justiça e Democracia por vir segundo Jacques Derrida, por André Morais Mendes; orientadora: Fernanda Bernardo.

  • A dimensão dialógica do homem em Nicolau de Cusa em Nicolau de Cusa: unidade e articulação dos conceitos de imago Dei, mensura rerum e microcosmos, por Osvaldo Ferreira de Andrade Filho; orientador: João Maria André.

  • Aporias de uma «escrita no feminino»: Derrida-Cixous, por Andreia Carvalho; orientadora: Fernanda Bernardo.

  • Platão e o problema do μεταξύ como determinação fundamental, por Samuel Oliveira; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • Razão e finitude em F. H. Jacobi, por Maria da Conceição Ribeiro da Costa Barreira de Sousa; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • Transcendental and Action. Fichte's Action-centered Transformation of the Transcendental Doctrine of Elements in the Sittenlehre 1798, por Vasco Daniel Pais Amaro de Jesus; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • As identidades do desejo no Corpus Platonicum, por Ricardo Azeredo Lopes Martins; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • Para uma identificação de "eros" - problemas fundamentais na análise filosófica da paixão amorosa, por Álvaro Norton de Almeida; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • Idiossincrasias e contradições do projeto político republicano de Hannah Arendt, por Marcela da Silva Uchôa; orientador: António Manuel Martins.

  • Em torno dos contos de Kierkegaard: retratos da possibilidade existencial do enclausuramento, por Bárbara Silva; orientador: Nuno Ferro.

  • Do Humor – Filosofia e Cinema, por Constantino Martins; orientador: Nuno Ferro.

  • Para uma identificação de "eros" - problemas fundamentais na análise filosófica da paixão amorosa, por Álvaro Almeida; orientador: Nuno Ferro.

  • O Valor na nova era da informação, por Braz Rafael da Costa Lamarca; orientadores: Alexandre Franco de Sá & Maria Luísa Portocarrero.

  • Encontro terapêutico e Filosofia. Um caminho percorrido com Paul Ricoeur, por Catarina Rebelo; orientadora: Maria Luísa Portocarrero.

  • O Absoluto e a Existência na Filosofia da Religião em Hegel, por Francisco Lisboa Magalhães; orientador: Diogo F. Ferrer.

Teses de Mestrado

Projetos realizados

(Título da tese, nome do estudante, responsável pela orientação, ano da conclusão)

Teses de Doutoramento
  • (2018) O teatro como meio de reinserção social de reclusos, por Luísa Pinto; orientador: João Maria André.

  • (2018) Representação política e Democracia radical: Elementos para uma reconstrução ateológica do Governo na Contemporaneidade, por Andityas Soares de Moura Costa Matos; orientador: Alexandre Franco de Sá.

  • (2018) "Universalite" ou a doença do Poeta: o ponto de vista de Álvaro de Campos e o conceito de Poeta em S. Kierkegaard, por Filipa Freitas; orientador: Nuno Ferro.

  • (2018) The Unexamined Life on Trial: A Crucial Problem in Plato’s Writings, por Hélder Telo; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • (2017) A Questão da causalidade nas filosofias teóricas de Kant e Hume, por Rômulo Martins Pereira; orientador: António Manuel Martins.

  • (2017) Masters, Slaves and Philosophers. The Origin and Fate of a Platonic Idea, por Bernardo Ferro; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • (2017) Imagem de Deus e região de indigência. A transcendência e a falta como dimensões constitutivas do Homem segundo Agostinhopor Diogo Maria Morais Barbosa; orientadores: Mário Santiago de Carvalho & Nuno Ferro.

  • (2016) Aspectos fundamentais da experiência da vida, por Bruno Pedro Peixoto Venâncio; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • (2016) O Sentido do Espírito no Humano: Estudo sobre a Determinação Antropológica na obra de S. Kierkegaard, por Sara Carvalhais de Oliveira; orientador: Nuno Ferro.

  • (2015) Lovers and Madmen: The Μανία-Φρονεῖν Opposition in Plato's Phaedrus, por Fábio Serranito; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • (2014) Mesomorfologia da acção em Aristóteles. Os limites da decisão no limiar da phronesis, por José António Campelo de Sousa Amaral; orientador: António Manuel Martins.

  • (2013) A caminho de uma espiritualidade laica: Ciência, Filosofia e Teologia no ‘Orto do Esposo’ (tensões histórico-filosóficas e semânticas), por Marisa das Neves Henriques; orientador: Mário Santiago de Carvalho.

  • (2012) Augustine of Hipo and Martin Luther on Original Sin and Justification of the Sinner, por Jairzinho Lopes Pereira; orientadores: Risto SaarinenMário Santiago de Carvalho.

  • (2012) Identidade e vida em Virginia Woolf: uma análise da expressão literária de um problema filosófico, por Nuno Miguel Marques da Silva; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • (2012) Heidegger e a fenomenologia da solidão humana, por Paulo Alexandre Pinto dos Anjos da Silva Lima; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

  • (2012) O sujeito em P. Ricoeur: da crise do Cogito à dimensão relacional da pessoa, por Manuel Judas; orientadora: Maria Luísa Portocarrero.

  • (2011) Mundividência Cristã no Sermonário de Frei Paio de Coimbra. Edição Crítica da “Summa Sermonum de Festiuitatibus” Magistri Fratris Pelagii Parui Ordinis Praedicatorum AD 1250. Cod. Alc 5/CXXX B.N. Lisboa, por Bernardino Fernando da Costa Marques; orientador: Mário Santiago de Carvalho e José Francisco Meirinhos.

  • (2010) Ética e estética em Ludwig Wittgenstein, por Leonel Azevedo; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    Teses de Mestrado
    • (2019) Argumentação e Filosofia: De Toulmin e de Perelman a Popper, por Carlos Alexandre de Almeida Vieira Monteiro; orientador: Henrique Jales Ribeiro.

    • (2019) O relativismo na época contemporânea e o papel da retórica e da argumentação, por Miguel Gouveia de Oliveira; orientador: Henrique Jales Ribeiro.

    • (2018) Produção e Programação Culturais, por João Marcelo Costa; orientador: João Maria André.

    • (2018) Memória, Identidade e Estratégias Educativas na Casa da Memória de Guimarães (CDMG)por Mónica Marques; orientador: João Maria André.

    • (2018) A “antropologia da κολακεία” e a questão da Ética, por Lara Damasceno Bravo Gonzalez; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2018) Tese em Estudos Artísticos, por Nuno Rato; orientador: João Maria André.

    • (2018) Força e Fraqueza da Imagem. A versão Platónica de ‘La Trahison des Images’, por Joana Ramos; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2018) Estudos Artísticos (Gestão de Recursos Culturais), por Pedro Vaz; orientador: João Maria André.

    • (2018) Política Cultural Autárquica, por Tânia Santos; orientador: João Maria André.

    • (2018) Os Conceitos de Ato e Ser em Bonhoeffer: Sobre a possibilidade de uma epistemologia do conceito de Deus, por Elaine Cortes Pascual; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2018) Convento São Francisco: Palco de Programação, de Produção Cultural e de Educação Artística, por Maria Beatriz Nogueira; orientador: João Maria André.

    • (2017) Existência: entre a Lógica e a Metafísica. O diálogo entre a Filosofia Analítica e o Tomismopor José Guilherme Sutil; orientador: Mário Santiago de Carvalho.

    • (2017) Os museus de arte na era da revolução digital: considerações sobre os processos de mediação, educação e espectáculo, por Ana Teresa Leal; orientador: João Maria André.

    • (2017) Recersibilidade da Imago Dei em Santo Agostinho, por Duarte Fontes, orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2017) Programação e Produção Artística em Ambiente escolar: o caso Associação Escoliadaspor Ana Luís Oliveira; orientador: João Maria André.

    • (2017) Programação e Produção Musical e Teatral nos Serviços de Cultura da Câmara Municipal de Abrantespor Rosa Catarina Sousa Diogo; orientador: João Maria André.

    • (2017) A questão do relativismo na teoria da argumentação de Stephen Toulmin, por Miguel de Oliveira; orientador: Henrique Jales Ribeiro.

    • (2017) Sé7ima Memória: Ciclo de Cinema Sénior, por Cristina Lopes; orientador: João Maria André.

    • (2017) Estudos Artísticos, por Maria João Salvado de Sá; orientador: João Maria André.

    • (2016) Beyond the Noise, Behind the Cotton Wool Reflections on Truth, Silence, and the Outward Purposelessness of Art, por Amélie Girard; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2015) Trans Lineam/De Linea: Heidegger versus Jünger sobre o nihilismo, por Vitor Igor da Costa Lobão; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2015) Argumentação e lógica em Chaïm Perelman, por João Rui de Lacerda Pereira; orientador: Henrique Jales Ribeiro.

    • (2015) The Multidimensional and Centred Structure of Our Interested Perception in Hierocles, por Tomás Fidalgo; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2015) Contra os semi-sábios – algumas notas sobre a racionalidade nos pensamentos de Blaise Pascal, por Simão Lucas Pires; orientador: Nuno Ferro.

    • (2015) «A vida como alternativa e a possibilidade de uma “doença para a morte” segundo Kierkegaard», por Isabel Campos; orientador: Nuno Ferro.

    • (2015) A vontade de verdade nas "Confissões" de Santo Agostinho, por Vasco Cordovil Cardoso; orientador: Nuno Ferro.

    • (2015) O Desvelamento em Música. Estudo sobre a não-execução musical, por Fernando Jorge Afonso Lobo Neves; orientador: Mário Santiago de Carvalho.

    • (2014) A Consciência de Si e o Desespero Inconsciente, Segundo Kierkegaard, por Luís Filipe Fernandes Mendes; orientador: Nuno Ferro.

    • (2013) O parto crítico da Soberania Política: o caso angolano, por Paulo Soma; orientador: Alexandre G. B. M. Franco Sá.

    • (2013) Perdão: injusto e bom, por Tiago Esteves Macaia Martins; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2013) Barão de Teive: Emoção e Lucidez n'a Educação do Estóico, por Filipa Freitas; orientador: Nuno Ferro.

    • (2013) Movimento e travessia em L-F Céline, por Mariana Pereira; orientador: Nuno Ferro.

    • (2012) A crítica de Alasdair Macintyre ao modelo liberal de racionalidade, por Joaquim Cardoso Pinheiro; orientador: Nuno Ferro.

    • (2012) “Divertissement”, Fuga e Miragem no pensamento de Pascal, por Margarida Maria Dias Nobre; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2012) Contra-Assinatura’s da Língua. Escrita e Singularidade em Jacques Derrida, por Andreia Carvalho; orientadora: Fernanda Bernardo.

    • (2011) O Bem como Uno: uma análise do conceito de bem no discurso ocasional de S. Kierkegaard, por Manuel Jerónimo; orientador: Nuno Ferro.

    • (2011) A Cidade e o Habitar no Pensamento de Henri Lefebvre, por Maria Cristina Oliveira Proença; orientador: António Manuel Martins.

    • (2011) Platão e o cavalo de pau. Aspectos do problema da síntese e da constituição do acesso no Teeteto, por Samuel Oliveira; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2011) Natura semper in se curva – A vinculação a si e a possibilidade de desvinculação segundo Duns Escoto, por Diogo Maria Pessoa Jorge Morais Barbosa; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2011) Heidegger leitor de Agostinho: A memoria como fenómeno existencial, por Bernardo Ferro; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2010) O sentimento ontológico em Gabriel Marcel, por José Manuel Beato; orientadora: Maria Luísa Portocarrero.

    • (2010) O pensamento moral em jovens: o juízo moral em Lawrence Kohlberg, por Gerald Jaya Raj Ravella; orientador: António Manuel Martins.

    • (2010) Antecedentes do Modelo dos Estádios de Kiekegaard na obra de Fichte, por Vasco Daniel Pais do Amaral de Jesus; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2010) O ensinamento da Tirania, por André Abranches da Fonseca Santos; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2010) O Fenómeno da Μανία no Fedro de Platão, por Fábio Serranito; orientador: Mário Jorge de Carvalho.

    • (2010) Quem tem a responsabilidade de ‘Das Man’? – Um problema na Analítica existencial-temporal do Dasein, por Hélder Telo; orientador: Mário Jorge de Carvalho.