Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ao navegar aceita a política de cookies.
OK, ACEITO

Em busca das nossas origens cósmicas | Ciência às Seis (on-line)

27 de Julho - 18h
20 julho, 2021
Em busca das nossas origens cósmicas
© Rómulo CCVUC

Dia 27 de Julho às 18h, realiza-se via Plataforma Zoom, a palestra intitulada "Em busca das nossas origens cósmicas" com David Sobral, astrofísico e professor na Universidade de Lancaster e moderação do Professor Carlos Fiolhais, director do Rómulo.

Esta é a última sessão da 5ª edição do ciclo "Ciência às Seis" de 2020/21, iniciativa do RÓMULO - Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra, coordenado por Carlos Fiolhais e colaboração de António Piedade. Destinada ao público em geral, a sessão é de participação livre, sem necessidade de inscrição.

Resumo da Palestra:  É natural que os seres humanos se interroguem sobre as origens. De onde vem o Universo? De onde veio tudo o que existe? Em particular, de onde vieram as estrelas e as galáxias? A moderna ciência astrofísica veio trazer luz sobre a origem do Universo: hoje sabemos que teve início com o Big Bang, há 14 mil milhões de anos, e que as primeiras estrelas e galáxias começaram cerca de um milhão de anos mais tarde. Mas como eram essas estrelas e galáxias primitivas que hoje estão muito longe de nós devido à expansão do espaço?

Biografia do Orador:

David Sobral, professor associado da Universidade de Lancaster, no Reino Unido. A sua área de especialidade é a astrofísica extragaláctica, isto é, tudo o que está fora da nossa Galáxia, a Via Láctea, o conjunto de milhares de milhões de sóis. Em particular tem estudado a origem e evolução das galáxias. Natural do Barreiro, David Sobral doutorou-se na Universidade de Edimburgo, na Escócia, em 2011, Nos dois anos seguintes foi pós-doc no Observatório de Leiden, nos Países Baixos. De 2013 a 2016 trabalhou na Universidade de Lisboa, para depois se transferir para Lancaster onde está hoje. O seu feito que teve mais impacte nos média foi a descoberta em 2015 da galáxia “COSMOS Redshift 7” (CR7), a 12,9 mil milhões de luz da Terra. Lembro que o limite do Universo observável é 14 mil milhões de anos luz. Essa galáxia, com nome associado ao jogador português mais famoso de sempre, é a mais brilhante do Universo primordial e um sítio onde formaram algumas das estrelas mais antigas, mas David Sobral também estudou a chamada “crise cósmica”, os filamentos galácticos e os “tsunamis” de galáxias. O seu trabalho já lhe valeu várias distinções.

Notícia UC

Fotos no Facebook

Canal YouTube de David Sobral

Media:

Assim fala o astrofísico David Sobral sobre CR7 | Podcast "Assim fala a Ciência"

Descoberta galáxia da família CR7, a mais brilhante | Diário de Notícias

CR7 a galáxia com estrelas nascidas do material primordial do Big Bang | ESERO

Galáxia brilhante com milhões de anos batizada como CR7  | RTP